Supondo a formação de 1 comunidade com elementos de diferentes denominações e localidade num dado pais.

Que questões a resolver?

Volta-se a realçar que não há decisões definitivas, tem que se ir seguindo os comandos do Espírito Santo, é um processo que se vai fazendo progressivamente sempre que possível sobre a sua orientação.

Aqui vai-se seguir a mesma sequência de questões gerais propostas atras aplicadas neste caso particular. Embora essa sequência não seja obrigatória, as questões pode ter que ser feitas ao longo do processo e em simultâneo umas com outras.

 

Primeiro questão -

Conectar e comunicar os membros a integrarem, através da internet e encontros.

fazer inventários das existências e dos seus valores, assim como das necessidades, para fazer os orçamentos necessários para a aquisição dos bens imoveis e moveis.

 

 

Segundo questão –

 

Que metodologias  a seguir?

Numa primeira fase proceder-se à venda de todos os bens imoveis e moveis não necessários .

Assim deve-se definir casas a serem vendidas ou mantidas e quais a adquirir? Suas localizações, se de perto ou distante umas das outras já existentes. (Por questões de segurança e para libertar do passado, deverá se vender sempre que possível todas. ) e a menos que por razoes estratégicas, também deverão de ser próximas umas das outras.

Terceira questão –

 

Numa terceira fase, fazer um levantamento de quais as necessidades comuns e individuais e como fazer a sua manutenção. E existência de outras necessidades.

Imaginemos a titulo de exemplo neste caso, ser necessárias, após se fazer um levantamento de necessidades, cerca de 10 casas T4 e T3 para hospedagem, por exemplo, mais 1 de acolhimento situadas numa mesma localidade ou em duas diferentes por exemplo, 22 veiculos. Necessário o aluguer de salões, ginásios, pavilhões ou estádios para encontros, cultos, reuniões, encontros de oração e receber convidados?

Para além dos bens imóveis e móveis, deverá se decidir que reservas e folgas orçamentais existentes se houver?  A quem e como recorrer em caso de necessidades! A quem e como deverão ser direcionados os excedentes? Se para outras comunidades, igrejas, obras missionarias, obras de misericórdia? Quem dirigirá e definirá essa distribuição se não houver direcionamento do Espírito Santo.

(Pode-se fazer um levantamento do orçamento necessário através de inventários das necessidades de cada comunidade.)

Deverá se decidir criar e vir a ter várias contas financeiras comuns disponíveis.

 

 


Quarta questão -

 

Decidir como distribuir os elementos a viver nas várias habitações e de que modo?

Analisar a existência de exceções e cuidados a ter?​

E ainda como criar as condições de hospedagem para os itinerantes.

 

Quinta questão -

 

Definir plano de intenções de discipulado dos membros.

 Que tutelas e ministérios a recorrer, mentores, tutores a designar? Para apoiar, definir e promover esses planos.

Aprendizagens a propor para o desenvolvimento de vida espiritual e ministerial. 


Definir ministérios de cada elemento,  ou trabalho seculares a desenvolverem.

Definir as missões individuais e comuns dos membros. O seu envolvimento com o exterior.

Definir estratégias de implementação desses planos de discipulado como um processo em evolução e dirigido e alinhado sempre pela Palavra de Deus e o Espirito Santo.

Sexta questão  -

 

Na posse destes elementos todos pode-se avançar para fazer a programação da vida comunitária comum assim como as individuais: Definir horários, serviços, reuniões, responsabilidades e atividades a realizar dentro e fora.

Definir as regras internas e agilização da comunidade às leis vigentes locais.

 

 

Sétima questão- 

 

Responder a como enxertar com as outras comunidades já existentes, mantendo-as unidas e conectadas entre si como uma só, como se irão apoiar e partilhar entre si o que for necessário. Num único entendimento e fé. Mantendo a uniformidade, flexibilidade, equidade e consenso entre todos.

Definir como as conectar. O que deverá ser considerado e como proceder para dar essas respostas.

 

Oitava questão -

 

Deve-se procurar os meios para interligar e dinamizar com as igrejas e outras organizações. Definir como fazer a sua participação e como participar nelas? Através de realização de reuniões e planeamentos conjuntos talvez por exemplo.

 

Nona questão -

 

Como garantir o apoio dado as discípulos e outros itinerantes, garantindo acolhimento, hospedagem, alimentação, recursos financeiros, etc através da disponibilização dos bens existentes.

 

Decima questão -

 

Como por em prática e implementar os vários ministérios do Espírito Santo, e lideranças se necessárias, entre as várias comunidades e com as várias igrejas e ministérios. Se presentes e como se devem procurar desenvolver e recorrer aos outros ministérios , igrejas e outros.

 

Continuar a responder às restantes questões gerais vistas atrás.

 

Só a medida que se for implementado e de surgir a necessidade de responder a essas questões, é que se poderá ter uma maior clareza e detalhamento de como implementar a comunidade e como como definir o modelo para se reproduzirem.

Assim será baseado nos procedimentos tidos ao responder às questões atrás , se desenvolverá

 

O MODELO GERAL .

 

Como por exemplo e seguindo a mesa sequencia :

 

Primeiro procedimento:

Conectar e comunicar os membros a integrarem, através da internet e encontros.

Segundo procedimento:

Fazer inventários das existências e dos seus valores,

 

Terceiro procedimento

 

Listagem de necessidades das comunidades.

 

 

Quarto procedimento

 Fazer orçamento necessários para a aquisição dos bens imoveis e moveis.

..............

..............

-

.

-----------

 

 

E continuando assim nesta metodologia até todas as questões e problemas forem resolvidos e se confimar que todos os objetivos são cumpridos.


     

 

Este exemplo simples serve de ilustração para perceber que não é um processo difícil e demorado, e que suas respostas embora se possam complicarem essa complexidade deve de ser evitado para manter a simplicidade, flexibilidade ,  não se criar excessos de burocracias.

Sendo natural que a medida que estas questões vão sendo respondidas outras surjam. E que haverá respostas simples e imediatas e outras mais elaboradas e a se desenvolverem ao longo do tempo.

 

No final deverá de haver um conjunto geral de procedimentos , bem analisados , simplificados , flexíveis , e com bastante clareza que permita, então outros o usarem  para o aplicarem de forma o mais adequada e com confiança.​

Natural que seja um processo seja dinâmico e que se vai aperfeiçoando e transmitindo segurança à medida que as primeiras forem formadas.

 

images (3).jfif
A VOLTA DE JESUS , TEMPOS FINAIS
od-img-hands.jpg

A elaboração do MODELO

   MODELO 

As metodologias a usar na implementação das primeiras comunidades, baseados nas repostas às questões, vão determinar o MODELO geral para reproduzir ou replicar nas seguintes, sendo por isso importante, registrar todos os procedimentos que se terão , assim como ponderar bem todas as suas decisões para  formular assim o modelo e a metodologia geral a usar , e o ir aperfeiçoando de forma simples,  flexível e dinâmica.

Por isso é de primordial importância informar e comunicar todo o processo usado para poder ser consensual e levando à participação e acompanhamento de todos em simultâneo, para poder vir a ser posteriormente disseminado, imitado , conectado entre si, e apoiado por outros, na sua implementação.

  

Fazendo um exemplo hipotético (clique para ver) para a formação de uma comunidade

Este género de exercícios obriga a levantar as questões necessárias fazer, e a dar respostas para levar à sua formação.

Relembrar que as decisões a serem tomadas tanto aqui como num real, deverão ser feitas sobre a consulta, a busca de direcionamento e alinhamento com o Espírito Santo, serem de acordo com a Palavra de Deus e buscando o consenso entre todos.

Respondendo as questões na sua formação, no caso deste exemplo hipotético, também se acabará por responder a maioria das questões que se terão que fazer num caso real, e assim a encontrar soluções que levem ao cumprimentos dos objetivos da formação das comunidades. Essas respostas poderão ser fáceis e imediatas assim como serem mais complexas e só poderem ser respondidas ao longo do processo ,  e ainda exigir competências especificas. Assim como levar ainda ao surgimento de outras questões.

                                      Ir para O VERDADEIRO DISCIPULADO